Publicidade

Amorelli é aprovado em sabatina. Indicação será votada no Senado hoje

Dirceu Amorelli foi aprovado por unanimidade para diretoria da ANP na CI do Senado
Dirceu Amorelli foi aprovado por unanimidade para diretoria da ANP na CI do Senado

A Comissão de Assuntos de Infraestrutura (CI) do Senado aprovou na manhã de hoje o nome de Dirceu Cardoso Amorelli Junior para a diretoria da Agência nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Com 19 novos a favor de sua nomeação e nenhum contrário, a sabatina de Amorelli representou o melhor placar entre os atuais diretores da agência. Seu nome agora será apreciado no plenário do Senado ainda na noite desta terça-feira. Fontes ouvidas pela E&P Brasil afirmam que Amorelli não terá dificuldade em ser aprovado também no plenário.

Amorelli é engenheiro, mestre em Engenharia de Produção e doutor em Planejamento Energético pela UFRJ. Ele está na ANP desde o primeiro concurso público para a agência, em 2005. Durante os últimos 12 anos, foi Superintendente de Abastecimento, Superintendente de Dados Técnicos e Superintendente de Exploração, sua posição atual na agência.

Durante a sabatina na CI, Amorelli afirmou que o Brasil esta vislumbrando a retomada do crescimento do setor e elogiou o cenário no Brasil, onde, segundo ele, há “um modelo de mercado que dá sinais de transformação e que pode trazer mais oportunidade e aumento dos investimentos”. Para ele, o amplo calendário de rodadas de licitação, contemplando jazidas do pré-sal, blocos exploratórios sob o regime de concessão e a revitalização dos antigos campos de petróleo em terra, são um passo importante “na retomada da indústria de petróleo e gás”.

Amorelli ainda elogiou iniciativas do governo, como os programas Pedefor e RenovaBio e Reate (programa de revitalização das atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural em áreas terrestres), além do Gás para Crescer, como projetos capazes de estimular investimentos na área.

O nome de Amorelli foi apresentado pelo governo Temer e sua indicação foi relatada pelo senador Eduardo Braga (PMDB/AM), ex-ministro de Minas e Energia do governo Dilma Rousseff. Braga também é o presidente da Comissão de Assuntos de Infraestrutura do Senado.

Guilherme Serodio é editor de Política da E&P Brasil

Comentários no Facebook

Saiba mais