Publicidade

Petróleo salta ao nível mais alto desde 2014

Investing.com – A cotação do petróleo estava em alta na quinta-feira, já que dados mostraram que os estoques de petróleo e gasolina dos EUA tiveram redução.

Tanto o Brent quanto o WTI se aproximavam de seus níveis mais altos desde novembro de 2014. Os contratos futuros de petróleo dos EUA, avançavam 0,39%, para US$ 71,77 o barril, enquanto o petróleo Brent, referência para preços fora dos EUA, estava em alta de US$ 0,39% e era negociado a US$ 79,59 o barril.

+ P-75: faça um passeio pelo FPSO
+ Michel Temer nomeia novo presidente na EPE
+ O que sabemos sobre a revisão do contrato da cessão onerosa

A cotação do petróleo obtinha sustentação devido a dados que mostraram que os estoques de petróleo bruto dos EUA tiveram redução, neutralizando os temores de uma desaceleração da demanda global. De acordo com o último relatório semanal da Administração de Informações de Energia dos EUA (EIA, na sigla em inglês), os estoques de petróleo dos EUA tiveram redução de 1,4 milhão de barris na semana encerrada em 11 de maio, o que se compara às expectativas dos analistas de uma redução de 763.000 barris.

Além disso, a Agência Internacional de Energia revisou sua perspectiva de demanda global em 2018 de 1,5 milhão de barris por dia para 1,4 milhão de barris por dia devido ao esperado aumento dos preços durante o restante do ano.

Sanções iminentes contra o Irã, membro da Opep, a serem impostas pelos Estados Unidos contribuíram para o aumento dos preços do petróleo e o mercado deverá se contrair durante o restante do ano, disse a agência.

Os preços do petróleo subiram mais de 70% no ano passado devido ao aumento da demanda e à oferta restrita pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

A Opep tem reduzido a produção em 1,8 milhão de barris por dia para impulsionar os preços do petróleo. O pacto teve início em janeiro de 2017 e deverá valer até o final de 2018. Embora os esforços do grupo para acabar com o excesso global de oferta tenham sido bem-sucedidos, a Arábia Saudita está pressionando para que os cortes se estendam até 2019.

Em outras negociações de energia, os contratos futuros de gasolina avançavam 0,22% para US$ 2,2575 o galão, ao passo que o óleo de aquecimento tinha ganhos de 0,52% e era negociado a US$ 2,2809 o galão. Os contratos futuros de gás natural subiam 0,07% e estavam cotados a US$ 2,817 por milhão de unidades térmicas britânicas.


Comentários no Facebook

Saiba mais