Publicidade

Dirceu Amorelli é aprovado como diretor da ANP

Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) sabatina nomes para compor a diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) sabatina nomes para compor a diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Plenário do Senado aprovou por 58 votos a favor e quatro votos contrários a indicação de Dirceu Amorelli para ocupar uma vaga na diretoria da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Amorelli é o quarto diretor da agência indicado por Michel Temer desde o ano passado.

Amorelli é engenheiro, mestre em Engenharia de Produção e doutor em Planejamento Energético pela UFRJ. Ele está na ANP desde o primeiro concurso público para a agência, em 2005. Durante os últimos 12 anos, foi Superintendente de Abastecimento, Superintendente de Dados Técnicos e Superintendente de Exploração, sua posição atual na agência.

Durante a sabatina na CI, Amorelli afirmou que o Brasil esta vislumbrando a retomada do crescimento do setor e elogiou o cenário no Brasil, onde, segundo ele, há “um modelo de mercado que dá sinais de transformação e que pode trazer mais oportunidade e aumento dos investimentos”. Para ele, o amplo calendário de rodadas de licitação, contemplando jazidas do pré-sal, blocos exploratórios sob o regime de concessão e a revitalização dos antigos campos de petróleo em terra, são um passo importante “na retomada da indústria de petróleo e gás”.

Amorelli ainda elogiou iniciativas do governo, como os programas Pedefor e RenovaBio e Reate (programa de revitalização das atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural em áreas terrestres), além do Gás para Crescer, como projetos capazes de estimular investimentos na área.

Comentários no Facebook