Publicidade

Conteúdo local mantido nos leilões de 2018

Coletiva de imprensa após 2ª e 3ª Rodadas de Licitação dos leilões do pré-sal. Foto: Saulo Cruz/MME
Coletiva de imprensa após 2ª e 3ª Rodadas de Licitação dos leilões do pré-sal.
Foto: Saulo Cruz/MME

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) deve aprovar amanhã (7/11) índices similares aos praticados na 14a rodada da ANP para a 15a rodada e também para o 4o leilão do pré-sal, previstos para março e junho de 2018, respectivamente. O conselho se reúne amanhã extraordinariamente para definir as áreas que serão ofertadas no leilão.

A tendência é que seja mantido o índice global, que gerou bastante insatisfação por parte da indústria de máquinas e equipamentos, que pedia a separação entre os itens de bens e serviços na conta. O entendimento da Abimaq, por exemplo, é que com índices globais as obrigações de conteúdo local podem ser cumpridas apenas com aquisição de serviços no país, sem a contratação de bens.

Captura de Tela 2017-11-08 às 15.23.33

A diretoria da ANP indicou 85 blocos exploratórios em terra e no mar para a 15a rodada, que acontecerá nos dias 28 e 29 de março de 2018. A tendência é que sejam aprovados leilões separados para o onshore e offshore, com editais e contratos diferentes.

A 15a rodada da ANP deve ser a primeira em anos apenas com blocos exploratórios novos, que ainda não foram oferecidos para a indústria brasileira. A ANP vai indicar a oferta de blocos exploratórios na Bacia da Foz do Amazonas. Caberá ao CNPE definir se mantém ou não áreas na região

Para o 4o leilão do pré-sal, o CNPE analisará a indicação das áreas de Saturno, Três Marias e Uirapuru, na Bacia de Santos, e os blocos exploratórios C-M-537, C-M-655, C-M-657 e C-M-709, situados na Bacia de Campos. A previsão é que a concorrência aconteça em junho do próximo ano.

.

Editor-Chefe da Agência E&P Brasil

Comentários no Facebook