Publicidade

Chevron busca parceiros para 15a rodada

A Chevron está buscando parceiros para disputar projetos na 15a rodada da ANP. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela agência. A petroleira é operadora do campo de Frade, na Bacia de Campos, e do bloco exploratório CE-M-715, arrematado na 11a rodada em parceria com a Ecopetrol.

A 15a rodada da ANP vai ofertar 70 blocos nas bacias sedimentares marítimas do Ceará, Potiguar, Sergipe-Alagoas, Campos e Santos e nas bacias terrestres do Parnaíba e do Paraná, totalizando 95,5 mil km² de área. Os compromissos de conteúdo local serão definidos em cláusulas específicas do contrato e não serão adotados como critério de julgamento das ofertas na licitação.

Nove dos 11 setores que serão ofertados na 15a rodada da ANP, que será realizada no próximo dia 29 de março, não possuem aquisição de dados 3D. Apenas três setores na Bacia Potiguar, sendo dois em águas profundas – SPOT-AP1 e SPOT-AP2, e um setor em água rasa (SPOT-AR1), possuem dados 3D já adquiridos. Todos os 11 setores possuem dados 2D levantados.

As bacias de Campos e Santos são as regiões ofertadas com maior quantidade de dados sísmicos 2D levantados. Ao todo, 38,4 mil e 34,3 mil km, respectivamente, foram adquiridos na área onde estão os 17 blocos serão ofertados, sendo nove em Campos e outros oito, em Santos. Em terra, a Bacia do Parnaíba responde pelo maior volume de dados 2D, com 13,7 mil km de dados adquiridos.

As áreas contam ainda com 257 poços perfuradas nos 11 setores, sendo o offshore da Bacia Potiguar a região em oferta com o maior número de poços perfurados, ao todo 80 poços em três setores. Nos setores que serão ofertados nas bacias de Campos e Santos, que devem ser o principal destaque da concorrência, existem 27 e 22 poços, respectivamente.

Em terra, existem dados de 57 poços perfurados nos três setores que serão ofertados no leilão, sendo nove poços no único setor da Bacia do Paraná e outros 48 poços no dois setores da Bacia do Parnaíba. Existe ainda na parte onshore do leilão 26,1 mil km de dados sísmicos 2D adquiridos.





Comentários no Facebook

Saiba mais