Publicidade

Agência suspende atividade exploratória em área no Maranhão

A Agência Nacional do Petróleo decidiu suspender o contrato de concessão para exploração e produção de petróleo do bloco BM-BAR-1, na Bacia de Barreirinhas, no offshore do estado do Maranhão. A decisão foi motivada pela dificuldade enfrentada pela Petrobras, operadora da área, para conseguir licença ambiental para perfuração no bloco, que foi arrematado na 3a rodada da ANP, realizada em 2004.

Com a decisão da ANP, o contrato de exploração da área e o Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) do poço 1-BRSA-1015-MAS estão suspensos até a Petrobras conseguir licença ambiental para perfurar um poço firme no bloco. A agência também decidiu acrescentar 730 dias ao prazo contratual do PAD a contar da emissão da licença de perfuração do Ibama.

Depois de concluir a perfuração do poços, a Petrobras terá 60 dais para informar à ANP sobre a perfuração de um novo poço contingente ao resultado do primeiro ou pelo encerramento do plano de avaliação de descoberta. Se decidir perfurar mais um poço, a empresa terá 18 meses para concluir todo o planejamento.

A Petrobras é a operadora do BM-BAR-1 com 75% de participação no projeto. A indiana ONGC possui os 25% restantes

Comentários no Facebook

Saiba mais