Publicidade

5 medidas anunciadas por Michel Temer para conter a greve dos caminhoneiros

O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na noite deste domingo anunciando cinco medidas para tentar conter a greve dos caminhoneiros, que completa uma semana. O governo faz uma importante alteração na política de preços da Petrobras ao estabelecer que os preços do diesel só serão reajustados mensalmente. Até então, a estatal tinha liberdade para com que os preços tivessem paridade internacional e podiam variar até diariamente. 

Temer vai editar três medidas provisórias para tentar acalmar os grevistas. Elas terão validade de 60 dias, podendo ser renovadas. Se não forem aprovadas logo nos primeiros 60 dias terão muita dificuldade sair do papel numa renovação de prazo, já que em ano eleitoral é pouco provável a aprovação de uma MP antes das eleições. 

Abaixo, as cinco mudanças prometidas por Michel Temer: 

. O preço do óleo diesel terá uma redução de R$ 0,46. Governo está assumindo sacrifícios no orçamento e, naturalmente, honrará essa diferença de custo, sem nenhum prejuízo para a Petrobras. 

. O preço do óleo diesel, já barateado pela redução de R$ 0,46, será válido pelos próximos 60 dias. A partir daí, ou seja, daqui a dois meses, só haverá reajustes mensais.

. Medida provisória para que seja cumprida em todo o território nacional a isenção da cobrança do eixo suspenso nos pedágios das rodovias federais, estaduais e municipais.

. Medida provisória para garantir aos caminhoneiros autônomos 30%, pelo menos, dos fretes da Conab

. Medida provisória estabelecendo a tabela mínima de frete, conforme prevista no projeto de lei 121, que está em análise no Senado Federal.




Editor-Chefe da Agência E&P Brasil

Comentários no Facebook